22 de outubro de 2013

Opinião - O Mago - A Serva do Império



Ninguém conhece os meandros do Jogo do Conselho melhor do que Mara dos Acoma. Através de sangrentas manobras políticas, ela tornou-se uma poderosa força no Império; porém, rodeada de mortíferos rivais, se Mara quiser sobreviver, tem de ser a melhor. Como se isso não bastasse, Mara tem de combater batalhas em duas frentes: no viveiro de intriga e traição que é a corte dos Tsurani, e no seu coração, onde a paixão por um escravo bárbaro do mundo inimigo de Midkemia a leva a questionar os princípios que regem a sua vida. A Serva do Império é o segundo volume da magnífica saga épica de Feist e Wurts - uma das colaborações mais bem-sucedidas de todos os tempos no estilo fantástico.

Opinião:

"A Serva do Império" é o segundo volume da "Saga do Império" da autoria de Raymond E. Feist e Janny Wurts. 

Mara, a jovem governatriz dos Acoma, continua enredada no perigoso Jogo do Conselho a lutar contra poderosos inimigos, que juraram destruir a sua família. Mara é uma das minhas personagens preferidas criadas pelo Feist, porque apesar das suas fragilidades consegue vencer adversários mais fortes através da sua astúcia e dos seus conselheiros. 

Neste livro nota-se um choque de culturas através do ponto de vista de Kevin, um escravo oriundo de Midkemia que entra ao serviço dos Acoma. Ao longo do livro ele irá originar as cenas mais cómicas do livro e o seu ponto de vista tão diferente do tsurani vai ajudar Mara a enfrentar as adversidades. 

Outras personagens merecedoras de destaque dos Acomas são o Arakasi, mestre espião; Lujan um dos Lideres de Ataques e o Keyoke, Comandante das Forças Armadas.

Esta saga é muito mais politica do que as outras escritas por Feist, com a luta pelo poder a assumir um papel central na mesma. Por o livro ter sido divido, termina num "cliffhanger" que deixam o leitor em pulgas para ler o próximo volume. 

Feist é sem duvida um dos meus autores favoritos.

Avaliação: 8-10
Enviar um comentário