8 de agosto de 2012

Opinião - Excalibur


O Teste final à coragem do Rei Artur aproxima-se...
Artur esmagou a revolta de Lancelote, mas o preço foi elevado. A traição de Guinevere deixou-o fragilizado e os seus inimigos saxões pretendem aproveitar-se dessa vulnerabilidade. O caos ameaça dominar a Bretanha. Mas Artur já deu provas do seu génio militar e, à medida que a próxima batalha se aproxima, prepara-se para abrir caminho até à vitória em Monte Badon e reconquistar a mulher que perdeu. Mas quais serão as consequências das intrigas de Mordred, agora o herdeiro ao trono da Bretanha, e da magia da sacerdotisa Nimue, que querem exterminar Artur?

Não perca a conclusão da trilogia dos Senhores de Guerra, a saga em que Cornwell dá nova vida ao mito arturiano, combinando com perícia a lenda e os factos históricos.


Opinião:

"Excalibur" é o livro final da trilogia "Senhores de Guerra". Como nos anteriores volumes, a história é narrada pelo Irmão Derfel Cadarn, antigo guerreiro ao serviço de Artur e seu amigo pessoal. 

Esta trilogia relata as lendas sobre o Rei Artur de uma forma diferente da história mais romântica que é constantemente passada em filmes e livros.

Depois de ter esmagado a revolta de Lancelote, Artur prepara as suas tropas para o iminente ataque dos Saxões na primavera. Mas ele terá de contar com a oposição de alguns aliados e dos cristãos que habitam na Bretanha.

Os reis saxões Aelle e Cedric fizeram uma aliança para tentarem conquistar a Dumnónia, mas a relação incerta entre os dois e a forte oposição de Artur poderá trazer alguns dissabores e discórdias.

Como em todos os livros do Cornwell a descrição das lutas está feita de forma magistral. O Derfel fica marcado como uma das minhas personagens favoritas. Gostei bastante do final do livro e do destino incerto de certas personagens. O enredo apesar de ter partes algo previsíveis, tem várias surpresas.  

Aconselho esta trilogia a todos os amantes de romance histórico e apreciadores das lendas arturianas. 

Avaliação: 8-10
Enviar um comentário