20 de junho de 2011

Opinião - Refúgio



Chegou a Portugal uma das maiores lendas da fantasia: Drizzt, o elfo negro.

Depois de escapar da sociedade cruel e vingativa de Menzoberranzan, a sua cidade natal escondida nas profundezas da terra, Drizzt inicia uma nova aventura num mundo inteiramente diferente. Desta vez na superfície, sob a luz revigorante de um sol que o fascina e rodeado por florestas frondosas e mil e um segredos para descobrir. Mas esse novo mundo também pode ser hostil e, pior, os elfos negros não desistiram de o caçar. Poderá Drizzt encontrar refúgio longe das trevas que rodeiam a sua raça e integrar-se num mundo que o olha com desconfiança e temor? Não perca a dramática conclusão da trilogia do Elfo Negro.

Venha descobrir Drizzt, o elfo negro, uma das personagens mais lendárias da fantasia. E acompanhe-o na épica e intrépida jornada para longe de um mundo onde não tem lugar... em busca de outro, na superfície, onde talvez nunca o aceitem.

Opinião:

Este é o o ultimo livro da trilogia "O Elfo Negro" do escritor americano R.A, Salvatore e que mais uma vez nos leva a seguir as aventuras do drow Drizzt Do'Urden.

Drizzt chega finalmente a superfície e tenta adaptar-se a um novo meio com dias, estações e alterações de temperatura fenómenos que não ocorrem no Subescuro.  Mas ele devido a ser um drow não é bem aceite em nenhum dos sítios em que se tentar estabelecer.  Ele depois é perseguido por causa de um terrível crime cometido, que foi feito de forma a pensarem que foi ele que o cometeu. 


O drow continua ensombrado pelo seu passado e só com a gente de um novo amigo é que ele consegue ultrapassar as coisas que o atormentam. Esse amigo também lhe ensina a falar a língua da superfície e a compreender os todos os habitantes que moram lá. Com esses novos conhecimentos ele torna-se num ranger. 


Um dos pontos demasiado explorados nesse livro, a meu ver, é a luta interior do Drizzt com os seus "demónios", que se torna um pouco repetitiva ao longo da trilogia.

O livro é longe de ser uma obra-prima mas não deixa de ser uma leitura muito agradável e rápida com um enredo algo previsível, mas com um ritmo alto e com excelentes descrições de luta. Esta é uma boa trilogia para os iniciantes da literatura fantástica.  


Avaliação: 7,5-10
Enviar um comentário