29 de junho de 2011

Opinião - O Regresso dos Deuses - Rebelião





Sinopse:

"Após um longo sono de várias décadas, Calédra, a intrépida e pragmática guerreira aurabrana, desperta subitamente para uma realidade que lhe é estranha, um tempo que não é o seu. Antiga rainha dos aurabranos e senhora de um passado obscuro, Calédra, outrora conhecida por cognomes como Portadora da Luz ou A Chegada da Morte, está destinada a protagonizar uma missão improvável – tentar salvar um mundo que a rejeitou, e muito em particular os humanos, da crescente ameaça representada pelo domínio Holkan. No entanto, Calédra também terá de lidar com a sua própria essência, com o seu passado e futuro. Ao longo desta saga extraordinária, são muitos (e improváveis) os aliados que Calédra vai encontrando, e muitas são também as vezes em que a guerreira enfrenta inimigos terríveis – como Mugar-Abe, o tenebroso regente do reino e aliado dos Holkan – e se vê às portas da morte. Mas o seu espírito singular e inquebrantável promete dar luta aos seus inimigos e cativar-nos desde logo, pela sua determinação, levando-nos a ler com insaciável voracidade as páginas deste épico vibrante. No entanto, será ela capaz de conseguir os seus propósitos?
Um livro que revela também a verdadeira face de uma mitologia própria, cuja existência não se justifica por si e cujo propósito está longe de ser insondável..." 



Opinião:


Este é o terceiro livro publicado pelo Pedro Ventura, mas infelizmente os outros dois (Goor - A Crónica de Feaglar) já não se encontram no mercado. Nesta obra que se passa algumas décadas depois dos livros anteriores, a personagem principal desta história é Cáledra, uma poderosa guerreira aurabrana que é perseguida por um passado tenebroso. Cáledra é uma mulher com um enorme ego, persistente, implacável e impiedosa com os seus amigos mas que contudo consegue inspirar os seus aliados a tornarem-se seus amigos e que protege os mais fracos.


Cáledra, acorda num "casulo" após uma "hibernação" imposta de várias décadas, ela encontra um mundo muito diferente do qual estava habituada e no qual os humanos são explorados pelos Holkan e pelos seus aliados auradhorians. Ela perseguida pelo seu passado muito sofrido, demora algum tempo a integrar-se na nova sociedade. 
Um dos principais auradhorian é o terrível regente Mugar-Abe, que é capaz de todo para manter os humanos (que ele considera ser uma raça inferior) sobre controlo. Ao longo da história Cáledra vai arranjado vários e improváveis aliados, que lhe vão ajudando na sua luta contra os Holkan. 


O final deste livro leva a entender que haverá uma continuação desta história e que teremos mais aventuras com a Portadora da Luz. 


O enredo da história está bem construído, mas tem poucas descrições do mundo em volta. Um dos pontos fortes da história é boa descrição das batalhas e o facto da Cáledra não ser a típica heroína das histórias de fantasia. 


Foi sem dúvida um livro que me cativou muito, só tenho pena de não ter lido os dois livros do "Goor - A Cronica de Feaglar". O Pedro é sem duvida um escritor com muito talento e que eu irei seguir com atenção. É sem duvida um livro a ler. 


Avaliação: 9-10
Enviar um comentário