14 de julho de 2013

Opinião - O Jogo do Leão


O voo transcontinental oriundo de Paris está a chegar a Nova Iorque mas ninguém consegue contactar o piloto via rádio. No voo está Asad Khalil, um dissidente líbio que vai ser recebido pela Brigada Federal Antiterrorista. Mas quando o avião aterra, toda a gente a bordo está morta – à exceção de Khalil, que desaparece depois de atacar a sede da Brigada no aeroporto.

O ex-polícia de Nova Iorque John Corey, agora um agente contratado pela Brigada e a sua parceira Kate Mayfield vão seguir um rasto de fumo e de sangue atrás do fugitivo. A presa que perseguem é um inimigo com a astúcia de um homem e a ferocidade de um leão. Para vencer um jogo desesperado e sem regras, terão de forjar uma estratégia que não deixe absolutamente nada ao acaso.

Repleto de um suspense implacável e de reviravoltas surpreendentes a cada passo, O Jogo do Leão é uma corrida vertiginosa contra o tempo e um dos thrillers mais fascinantes de Nelson DeMille.

Opinião:


O Jogo do Leão é um thriller da autoria de Nelson DeMille. 

Um voo oriundo de Paris está sem contactar ninguém durante várias horas, o que leva o Aeroporto JFK em Nova Iorque a accionar os sistemas de emergência. Nesse voo está um perigoso dissidente líbio acompanhado por dois agentes secretos.


Assad Khalil, é um espião líbio que se entrega em Paris as autoridades americanas. Mas ele não se esquece de um terrível evento do seu passado, que o marcou profundamente, e tem em mente uma terrível vingança


John Corey é um antigo detective da polícia que agora é um agente na Brigada Federal Antiterrorista , que é membro da equipa responsável por receber o Assad. Ele é dono de um humor muito sarcástico, que o tornam numa pessoa de difícil conveniência. 


O enredo deste livro está muito bem planeado e consegue misturar factos verídicos com outros fictícios. As personagens principais, John Corey e Assad Khalil são duas personagens muito bem construídas e muito distintas. Corey é um detective sem papas na língua, com um sentido de humor muito sarcástico que, às vezes, o mete em apuros, enquanto que Khalil, o nome significa Leão em árabe, é um predador humano muito paciente que esperou muitos anos para conseguir a sua vingança.


Para mim o autor queria mandar uma mensagem aos leitores, essa mensagem é que responder a violência com mais violência não é uma boa solução porque só faz agravar o conflito e gera actos ainda mais horríveis.

Eu adorei ler esta magnifica obra e sem dúvida que irei continuar a apostar neste autor.

Avaliação: 9-10
Enviar um comentário