12 de fevereiro de 2014

Opinião - Capitão de Mar e Guerra



Capitão de Mar e Guerra recria com uma saborosa subtileza a vida a bordo de um pequeno navio de guerra britânico em patrulha no Mediterrâneo ocidental em 1800, um ano de indecisas escaramuças navais entre a França e a Espanha". — New York Times Book Review 

Patrick O'Brian (Irlanda, 1914-2000) é um dos mais aclamados autores contemporâneos de romance histórico, sobretudo pela sua série sobre as aventuras da Armada Inglesa no tempo das Guerras Napoleónicas, de que agora, com justificado orgulho, se apresenta o primeiro volume, Capitão de Mar e Guerra. Em Abril de 1800, inicia-se a amizade entre o recém-promovido capitão Jack Aubrey e o médico Stephen Maturin, que se tornará cirurgião de bordo e um elemento preponderante da espionagem inglesa. As vidas destes dois homens ficarão ligadas para sempre, numa trepidante sucessão de aventuras e de acções de todo o tipo destinadas a pôr fim à hegemonia de Napoleão e a liquidar, em todas as frentes, a sua frota de guerra. "O'Brian conhece como ninguém a época histórica sobre a qual escreve e os seus personagens estão tão firmemente desenhados no tempo que nos parecem de carne e osso, respirando humanidade.

Opinião:

"Capitão de Mar e Guerra" é um romance histórico escrito por Patrick O'Brian. Este livro retrata o quotidiano de um navio de guerra inglês que se encontra de serviço no Mediterrâneo.

Jack Aubrey é o recém nomeado capitão do Sophie, um pequeno navio de guerra com 14 canhões. Jack é um capitão exigente, que faz constantes treinos de disparos e faz uma série de melhorias no seu navio para o mesmo estar ao nível das suas ambições.

Stephen Maturin é um médico irlandês, mas que viveu muitos anos na Catalunha. Ele tem um enorme espírito naturalista que o levou a viajar muito pela Catalunha, a procura de diferentes espécimes para os seus estudos. Após um fortuito encontro com Aubrey torna-se no cirurgião de bordo do Sophie e usa os seus conhecimentos para providenciar vantagens ao seu capitão.

Este livro foi uma agradável surpresa ao nível da escrita, eu pensava que iria ser algo maçuda e recheada de termos náuticos, mas foi uma leitura leve, com uma escrita muito fluída e com boas descrições das batalhas. As personagens principais estão muito bem construídas e a sua relação é um dos pontos fortes do livro.

Um livro que gostei muito de ler, brevemente irei ler mais livros desta magnífica saga sobre a marinha britânica.

Avaliação: 9-10
Enviar um comentário