2 de fevereiro de 2014

Opinião - Lugares Escuros


Libby tinha sete anos quando a mãe e as duas irmãs foram assassinadas no «Sacrifício a Satanás de Kinnakee, no Kansas». Enquanto a família jazia agonizante, Libby fugiu da pequena casa da quinta onde viviam e mergulhou na neve gelada de janeiro. Perdeu alguns dedos das mãos e dos pés, mas sobreviveu e ficou célebre por testemunhar contra Ben, o irmão de quinze anos, que acusou de ser o assassino. Passados vinte cinco anos, Ben encontra-se na prisão e Libby vive com o pouco dinheiro de um fundo criado por pessoas caridosas que há muito se esqueceram dela. O Kill Club é uma macabra sociedade secreta obcecada por crimes extraordinários. Quando localizam Libby e lhe tentam sacar os pormenores do crime (provas que esperam vir a libertar Ben), Libby engendra um plano para lucrar com a sua história trágica. Por uma determinada maquia, estabelecerá contacto com os intervenientes daquela noite e contará as suas descobertas ao clube… e talvez venha a admitir que afinal o seu testemunho não era assim tão sólido. À medida que a busca de Libby a leva de clubes de striptease manhosos no Missouri a vilas turísticas de Oklahoma agora abandonadas, a narrativa vai voltando atrás, à noite de 2 de janeiro de 1985. Os acontecimentos desse dia são recontados através da família de Libby, incluindo Ben, um miúdo solitário cuja raiva contra o pai indolente e pela quinta a cair aos pedaços o leva a uma amizade inquietante com a rapariga acabada de chegar à vila. Peça a peça, a verdade inimaginável começa a vir ao de cima, e Libby dá por si no ponto onde começara: a fugir de um assassino.

Opinião:

"Lugares Escuros" foi o meu thriller de estreia de Gillian Flynn. Este livro é um bestseller da New York Times.


Libby, aos 7 anos presenciou o brutal assassinato da sua mãe e duas irmãs, e devido ao seu depoimento em tribunal Ben, seu irmão, foi senteciado a prisão perpétua. 25 anos depois ela é contactada por um clube secreto, que debate a crimes de alta propangada, e que lhe lança duvidas em relação ao que realmente aconteceu e começa a investigar o crime.

Libby é uma mulher que ficou traumatizada e que vive de um fundo criado por pessoas caridosas para a ajudar depois da noite fatídica, ela nunca teve força de vontade para trabalhar, e há dias em que nem sai da cama. Mas isso irá mudar.

Este livro é um thriller mais inclinado para o lado psicólogico, e que debate sofre os traumas decorrentes de eventos trágicos. É um livro sombrio e algumas partes um pouco deprimentes, mas é de uma enorme qualidade por conseguir passar ao leitor as emoções das personagens.

Avaliação: 8-10
Enviar um comentário