12 de agosto de 2011

Opinião - Asteca - Orgulho


Sinopse:


O Sexo e a religião, a formação e os amores, de um homem cuja vida é o símbolo de toda a civilização.
Considerado pela crítica como um dos melhores romances históricos americanos do século XX, Orgulho Asteca narra o fascinante cotidiano deste povo indígena no período da invasão espanhola.
Um livro raro que reúne a riqueza e o drama da ficção com um profundo conhecimento histórico. Orgulho Asteca foi escrito depois de uma longa pesquisa que levou o autor a viver no México durante doze anos, estudando a história e a cultura dos povos.
O leitor depara-se com um verdadeiro retrato do declínio e queda, da maior civilização pré- -colombiana, vista a partir da perspectiva do povo derrotado.


Opinião:



Este livro é a primeira parte da obra "Asteca" escrita pelo escritor norte-americano Gary Jennings. Ele viveu durante 12 anos no México para fazer a pesquisa para o livro.  


Este livro é um relato da vida de Chicóme-Xoctitl Tiléctic Mixtli (o nome significa, Sete Flor Nuvem Escura) feito pelo próprio a um grupo de padres espanhóis, que foram ordenados a fazer um relato da vida dos astecas pelo Rei D. Carlos I de Espanha.

O relato começa com a descrição da infância do Mixtli. Ele era filho de um mestre pedreiro, e o seu pai queria que ele lhe sucedesse, mas Mixtli nunca esteve interessado nisso e sempre sonhou ser algo diferente.

Em casa ele é atormentado pela sua mãe, uma mulher controladora e arrogante e muito ambiciosa. Ele tem uma irmã mais velha que ele adora, e com a qual  se vai meter em sarilhos.

Quando ele faz 7 anos, o seu pai leva-o consigo numa entrega de pedra à capital. Nesse dia na capital há uma grande cerimónia religiosa (sacrifício humano) por causa de uma importante vitória militar. Nessa cerimónia ele conhece um estranho velho, que faz um presságio sobre o seu futuro. E a partir desse momento Mixtli estará envolvido em imensas aventuras.

Um facto curioso é que Mixtli tem muitas alcunhas, como por exemplo Toupeira, devido à sua fraca visão.

O ponto forte deste livro são as extraordinárias descrições do ambiente e costumes dos astecas, antes da chegada dos conquistadores espanhóis. As descrições dos seus actos religiosos (maior parte deles envolvem sacrifícios humanos) são detalhadas de forma muito crua e realista, e nota-se que o autor fez uma pesquisa muito detalhada sobre as mesmas.

Este foi sem dúvida um livro que gostei muito de ler, até porque sou um apreciador da cultura asteca, mas devo confessar que os meus conhecimentos sobre a mesma são bastante escassos. Espero brevemente ter a oportunidade de ler a segunda parte desta magnifica obra.

Este é sem duvida um livro de que todos os apreciadores do romance-histórico deviam de ler. Mas há certas passagens de que as pessoas mais sensíveis poderão não gostar.

Classificação: 9-10

Enviar um comentário