3 de agosto de 2011

Opinião - A Marca de Kushiel



Sinopse:

Para trás ficaram Terre d'Ange e as intrigas palacianas, a Corte das Flores da Noite, os amados Delaunay e Alcuin, os amigos, patronos e tudo o que para Phèdre evoca a palavra "casa"... Para trás ficaram também a herdade e a familiaridade da sua ternura tosca, a gentileza das suas mulheres e a beleza das suas cantigas... Diante de Phèdre abre-se agora a incógnita de um destino de cativeiro às mãos do cruel Waldemar Selig, no ambiente hostil da sua herdade e das suas gentes... O desvendar da ameaça que paira sobre Terre d'Ange, dos planos de um poderoso comandante e dos traidores d'Angelines. Pela pena de Phèdre, afrontamos o Mais Amargo Inverno através da vastidão skáldica. O retorno a Terre d'Ange e a oportunidade de salvar tudo o que lhe é mais querido. Traição, guerra, desafio, imolação, amor e redenção. Logrará Phèdre fazer jus à Marca de Kushiel e concretizar esse sonho tão ansiado?

Opinião:

A Marca de Kushiel, é a segunda parte do primeiro volume original (Kushiel's Dart), e levá-nos novamente às aventuras de Phèdre. Tanto a sinopse como a opinião têm spoilers.  

Phèdre e Joscelin ainda estão presos pelo Waldemar Selig, um poderoso rei-guerreiro Skaldi, onde continuam a sofrer terríveis privações. Mas num dia de Inverno aproveitam uma saída do Waldemar  para a caça para fugirem. Ao abrir um cofre de Waldemar , Phèdre descobre uma carta com um segredo que irá mudar a vida de Terre D'Ange. Ao longo dessa fuga têm de enfrentar o terrível inverno skaldi e fugir da perseguição feita pelos homens do Waldemar.

Ao chegar a Terre D'Ange, Phèdre consegue arranjar um encontro secreto com a princesa Ysandre de la Courcel no qual divulga esse terrível segredo. Como irá a futura rainha reagir a tão grande adversidade?? 

Depois disso Phèdre é enviada pela Ysandre numa perigosa viagem a Alba, para conseguir uma aliança para derrotarem os seus inimigos.

A personagem que mais gostei neste livro foi o Joscelin que sofreu uma enorme evolução enquanto prisioneiro de Waldemar. E que viu todos os seus votos como membro da Irmandade 
Cassiline postos em desafio, e teve de quebrar alguns para sobreviver.

Phèdre também está mais madura neste livro, e com os ensinamentos de Delauney e como pelo facto de ser uma anguisette consegue manipular as pessoas e torna-se numa peça importante para a Ysandre.

Gosto bastante do enredo da história que é bastante complexo. A autora também conseguiu algumas excelentes descrições de paisagens e culturas muito diferentes. 

É sem qualquer duvida uma saga de fantasia a prestar atenção. 

Avaliação: 9-10 

Enviar um comentário