27 de março de 2013

Opinião - A Filha do Império


Mara era apenas o membro mais novo de uma família nobre. Nunca esperou que a súbita e chocante morte do irmão e do pai pudessem trazer-lhe tamanha responsabilidade. Apesar do seu sofrimento, cabe-lhe a tarefa de vestir os mantos da liderança e enfrentar as dificuldades. Mas embora inexperiente na arte política, Mara terá de recorrer a toda a sua força e coragem, inteligência e astúcia, para sobreviver no Jogo do Conselho, recuperar a honra da Casa dos Acoma e assegurar o futuro da sua família. Rapidamente se apercebe de que a traição e os inimigos da família quase levaram a sua Casa à aniquilação completa. Todas as esperanças estão depositadas numa única mulher: uma rapariga que terá de crescer rapidamente e aprender um jogo perigoso, onde não há tempo para errar…

Opinião:

"A Filha do Império" é o primeiro volume da trilogia "Saga do Império", que nasce da colaboração do Raymond E. Feist com Janny Wurts. 

Ao contrário das sagas anteriores, "Saga do Mago - Guerra do Portal" e "Os Filhos de Krondor" nos quais a maioria dos acontecimentos ocorrem em Midkemia, o enredo desta saga desenvolve-se em Kelewan durante a Guerra do Portal.

Mara é uma jovem de 17 anos que inesperadamente tem de assumir o controlo da sua família nobre, os Acoma, devido a morte do seu pai e irmão que foram provocadas por uma casa rival.
Por isso ela é obrigada a perder a sua adolescência para tentar restaurar a honra da sua família e tentar vingar a morte dos seus familiares. 



Ao contrário das outras sagas, a magia é um elemento pouco presente ao longo do livro, sendo ele mais direccionado para a luta pelo poder por parte das principais casas de Kelewan, naquilo que é apelidado no mesmo por  Jogo do Conselho. 

Por ser o primeiro livro da saga o ritmo é algo lento, para o leitor se ambientar ao fantástico mundo de Kelewan, fazendo a descrição da cultura do seu povo, que tem influências orientais. 

Apesar de este livro não ter tão presente a magia a sua qualidade não peca em nada em relação aos anteriores livros que li do autor. Bem pelo contrário, na minha opinião é um dos melhores que li e irei seguir com muita atenção os restantes livros da trilogia. A não perder!

Avaliação: 9-10
Enviar um comentário