9 de abril de 2012

Aquisições de Março


O Rei guerreiro trouxe paz às ilhas – Mas por quanto mais tempo?
Após uma vitória gloriosa no campo de batalha, Artur parece ter conquistado a união das Ilhas Britânicas. Agora terá de enfrentar as hordas invasoras dos Saxões, enquanto Merlim inicia uma demanda para descobrir os Tesouros Mágicos da Bretanha, na crença de que os poderes dos velhos deuses irão interceder a favor de Artur na batalha decisiva. 

Mas Artur esquece-se que os deuses amam o caos e cedo a frágil paz desmorona no momento em que velhas rivalidades irrompem e ameaçam destruir todas as suas conquistas. E no pior momento, os mais próximos de Artur preparam-se para a traição… 

Neste segundo volume da Trilogia dos Senhores da Guerra, Bernard Cornwell dá nova vida à lenda arturiana, combinando factos históricos, batalhas intensas e o velho mundo mágico de Merlim.



A nação de Terre d’Ange é um lugar de beleza e graça sem par. Diz-se que os anjos deram com a terra e a acharam boa… e que a raça resultante da semente dos anjos e dos homens se rege por uma simples regra: Ama à tua vontade. Phèdre nó Delaunay é uma mulher atingida pelo Dardo de Kushiel, eleita para toda a vida experimentar a dor e o prazer como uma coisa só. O seu caminho tem sido estranho e perigoso, e ao longo de todo ele o devotado espadachim Joscelin tem estado a seu lado. A natureza dela é uma tortura para ambos, mas ele jamais violou o seu voto: proteger e servir. Agora, os planos de Phèdre põem a promessa de Joscelin à prova, já que ela jamais esqueceu o seu amigo de infância, Hyacinthe. Passou dez longos anos em busca da chave para o libertar da sua eterna servidão, um acordo por ele feito com os deuses — tomar o lugar de Phèdre em sacrifício e com isso salvar uma nação. Phèdre não pode perdoar — nem a si própria nem aos deuses. Está determinada a agarrar uma derradeira esperança de redimir o seu amigo, nem que isso signifique a morte. A busca irá levar Phèdre e Joscelin mundo fora, para cortes distantes onde reina a loucura e as almas são moeda de troca, e por um lendário rio abaixo até uma terra esquecida de quase todo o mundo. E até um poder tão imenso que ninguém ousa proferir o seu nome.



ALGUÉM DESEJA ASSASSINAR AS FILHAS DO REI...Bem para norte da escaldante terra desértica de Telfar jaz o gélido reino de Sorvinka. O Príncipe Amir viaja para lá, com o objectivo de pedir ao rei a mão da bela Princesa Eva em casamento. Mas Sorvinka tornou-se perigosa durante a ausência da Princesa Eva e, à sua chegada, o acolhimento na fortaleza da família real é tão amargamente frio como a própria terra. Acostumado à prisão dourada em que foi criado, o Príncipe Amir tem de lidar com os estranhos e cruéis costumes dos Sorvinkianos. Tem de enfrentar as agruras da vida no castelo e a brutal hierarquia da nobreza sorvinkiana. Para sobreviver tem de descobrir a verdade por trás do rapto da filha mais nova do rei, a Princesa Aurora. Os desafios sucedem-se, a par dos mais macabros acontecimentos, e a magia paira no ar... Mas o que pode fazer um estranho em terra estrangeira?
Enviar um comentário