30 de maio de 2013

Opinião - As Espadas da Noite e do Dia


David Gemmell é um autor de culto com uma vasta obra já publicada, sendo considerado por muitos como um dos melhores autores vivos da high fantasy. A colecção «Via Láctea» apresentou-o com a obra Lobo Branco, a que este título vem dar continuidade. Mesmo quem não leu o livro anterior pode fruir plenamente da leitura, porque Gemmell dá pistas suficientes para que o leitor compreenda a evolução dos acontecimentos, embora se tenham passado mil anos depois da morte de Skilgannon, o Maldito. Este é de novo trazido à vida para derrotar uma tirana sanguinária, a Eterna. Mas, ao cabo dos séculos em que a alma de Skilgannon vagueou no Vazio abissal, será ele ainda capaz de empunhar as espadas mágicas e pôr fim ao massacre?

Opinião:


"As Espadas da Noite e do Dia" é um livro de fantasia escrito por David Gemmell.

Skilgannon passou mil anos no Vazio abissal, onde travou combates com monstros terríveis até ser ressuscitado para tentar travar a tirana Eterna.
Eterna, movida pela sua forte ambição, espalhou a guerra pelos reinos vizinhos desde a sua subida ao poder. A sua pretensão é tornar-se mais e mais poderosa contando com os Jiamands, seres meio homens meio animais para o conseguir. 

Neste mundo, através de uma tecnologia (pouco explicada) é possível ressuscitar os mortos desde que se tenha um osso que lhe pertencesse, existindo diversos casos ao longo do livro de pessoas já mortas trazidas novamente à vida através da tecnologia. 

Este livro não me conseguiu cativar pois nunca me consegui identificar com as personagens principais. Achei ainda o enredo bastante previsível e com poucas surpresas. Das várias cenas de batalha existentes ao longo das suas páginas apenas gostei da descrição de uma.

Classificação: 6-10
Enviar um comentário