27 de março de 2012

Opinião - Tehanu - O Nome da Estrela


A tetralogia O Ciclo de Terramar fica agora completa com Tehanu - O Nome da Estrela, o último livro de Ursula K. Le Guin, uma especialista em literatura fantástica, aclamada internacionalmente. Com esta saga, que já vendeu milhões de cópias no mundo inteiro, Le Guin confirma-se como uma referência na arte de cozinhar a popular receita mágica com os seus incontornáveis ingredientes: arquimagos, dragões, poderes mirabolantes e estranhas personagens. Este Ciclo, tantas vezes comparado a clássicos como O Senhor dos Anéis, de J.R.R. Tolkien, traz à fantasia e à ficção científica um excelente sopro de qualidade e originalidade, neste género tão apreciado pelos mais novos.

Opinião:

Este livro assinala o final da saga "O Ciclo de Terramar". 
Toda a acção neste volume passa-se na ilha de Gont, terra natal do Gued.

Tenar é agora uma mulher viúva que tem 2 filhos adultos. Um dia é encontrada uma criança de 6 anos que foi gravemente ferida, Tenar com ajuda de mais umas mulheres conseguem curar a criança, mas ela fica terrivelmente desfigurada. Tenar decide adoptar a criança e dá-lhe o nome de Tehrru.

Gued perdeu todos os seus poderes de feiticeiro refugia-se na Ilha de Gont para tentar recuperar o seu poder.



O enredo deste livro é mais focado na Tenar e na Tehrru, com Gued a ter um papel mais secundário mas muito importante. Tal como os livros anteriores o enredo tem algumas partes fáceis de se adivinhar mas algumas que me apanharam de surpresa.

As descrições que a escritora faz da ilha de Gont estão muito bem conseguidas.

Eu gostei muito da luta que Tenar tem para manter a Tehrru a salvo dos seus perseguidores, demonstra o seu amor por uma estranha criança que todos parecem temer.

Esta saga é sem dúvida uma mais valia nas estantes dos amantes da literatura fantástica. 

Avaliação: 8-10
Enviar um comentário