13 de março de 2012

Opinião - John Carter



Quando John Carter da Virgínia, perseguido por um grupo sanguinário de Apaches, se refugia numa caverna do Arizona, acaba por abrir as portas de um universo de ação e aventuras sem igual. Subitamente transportado para um Marte habitado por exóticas princesas, temíveis guerreiros e as mais ferozes feras que a imaginação pode conceber, Carter dispõe apenas da sua honra e coragem para sobreviver num planeta decadente e hostil.

Em John Carter, Edgar Rice Burroughs, criador do imortal Tarzan, constrói um mito da era moderna que marcou de forma indelével gerações de leitores e influenciou as obras de incontáveis criadores. Publicado agora pela primeira vez em Portugal numa edição comemorativa do seu centenário, com introdução contextualizada do crítico literário João Seixas, é a oportunidade única de conhecer pela primeira vez um clássico intemporal. 

Opinião:

Edgar Rice Burroughs foi um dos principais impulsionadores da ficção cientifica no inicio do século passado. A sua saga "Barsoom", do qual este "John Carter" é o primeiro de 11 volumes, foi uma das principais influências que levaram George Lucas a criar a sua magnífica saga filmo-gráfica "Star Wars". Outra saga de enorme sucesso do autor foi "Tarzan".

John Carter é um antigo Capitão da Cavaleira da Confederação, que depois da Guerra Civil Americana procura a sua fortuna, era prospector de ouro, no Arizona. Mas um estranho evento leva-o a Marte, um planeta que está moribundo e em constante guerra.

Em Marte, ele é capturado por uns estranhos seres verdes de 4,50 metros e que tem 6 membros, sendo que os membros do meio funcionam tanto como braços como pernas. 
Mas devido a pressão atmosférica e a gravidade serem bastante inferiores em Marte, John consegue dar saltos enormes e tem uma força prodigiosa. Na sua captura John mata um dos marcianos em sem saber disso torna-se num líder da tribo, assume o poder do ser que matou.   

Ele é depois levado para a cidade onde os Marcianos Verdes estão a habitar e lá aprende a sua língua e costumes. 

John Carter e a princesa Dejah Thoris

Esta saga é um clássico da Ficção Cientifica e serviu de inspiração a vários outros escritores do género. Burroughs não é prodigioso da escrita, o seu estilo de escrita foi muitas vezes criticado por outros escritores, mas sim um óptimo contador de histórias fantásticas que são pensadas no entretimento dos seus leitores.

O enredo da história é bastante linear, mas eu gostei bastante da criação do mundo conseguida pelo autor, que criou um leque variado de criaturas bastante estranhas e uma flora mais simples mas mesmo assim muito diferente da nossa.

Eu também gostei muito de ler introdução ao livro feita pelo João Seixas, que faz uma analise muito boa ao mundo criado pelo Burroughs, e que fala de algumas polémicas sobre o texto, como algumas acusações de racismo.

Em suma, "John Carter" é um óptimo livro de ficção que foi escrito há 100 anos, mas que ainda permanece bastante actual. E é sem dúvida um livro que merece ser lido e espero que a Saída de Emergência continue a apostar nesta saga. 

Avaliação: 9-10
Enviar um comentário