7 de dezembro de 2012

Opinião - Requiem



Corre o ano de 1295. O império cristão na Terra Santa está em ruínas.
De regresso a Paris, o cavaleiro templário Will Campbell está numa encruzilhada. Jurou ser fiel aos princípios da Anima Templi, uma irmandade secreta dentro da Ordem dos Templários, cujo objectivo é a paz – mas a paz parece cada vez mais impossível de alcançar.
A Ordem forjou uma aliança com o inimigo de Will, o rei Eduardo da Inglaterra, comprometendo-se a financiar a guerra com a Escócia. Este pacto contra a sua terra natal abala profundamente a fé e a submissão de Will, levando-o até a descurar a sua relação com a filha, Rose, que acaba por se envolver numa relação perigosa.
Will enfrenta agora uma escolha amarga: ficar com o Templo e lutar noutra guerra em que não acredita ou quebrar os votos e empreender a sua própria campanha pela paz, mesmo que isso signifique também lutar – pelos Escoceses.
Apanhado no meio de um conflito sangrento, Will nem se apercebe da terrível ameaça que se prepara – no trono de França reina um monarca guerreiro cujo desejo de poder não conhece limites e que não se deterá perante nada para alcançar a sua desmesurada ambição.

Opinião:


"Requiem" é o volume final da trilogia "A Irmandade" que relata os momentos finais da Ordem do Templo, vulgo Templários.

Will vê-se confrontado com um terrível dilema: manter os votos com o Templo, e lutar numa guerra que não acredita contra a Escócia,  ou quebrar os votos e tentar manter a paz


Rose é a filha de Will fruto do seu amor proibido com a Elwen. Ela é agora aia da Rainha de França e depois da morte da rainha vai se envolver numa perigosa relação com um homem que não olha a meios para atingir os seus objectivos. 


O enredo desta história é passado entre a Escócia, e a guerra de libertação do jugo inglês, e a França com o julgamento da Ordem do Templo, que começou por iniciativa do rei francês. Em termos histórico o enredo do livro não é totalmente fiel aos acontecimentos reais.


Esta trilogia tem todos os ingredientes de um bom romance histórico com as descrições dos costumes e das pessoas da época,  as intrigas, a luta pelo poder, homens ambiciosos que fazem de tudo para aumentar o seu poder, batalhas épicas e algum romance. Por isto tudo é sem duvida uma trilogia a ler.


Avaliação: 8-10
Enviar um comentário