14 de fevereiro de 2012

Opinião - As Trevas de Sethanon


Considerado por muitos leitores do fantástico como o melhor livro de sempre.

Os ventos do mal sopram sobre Midkemia. Legiões negras ergueram--se para esmagar O Reino das Ilhas, e escravizá-lo sob o poder de terríveis magias. A batalha final entre a Ordem e o Caos está prestes a começar nas ruínas de uma cidade chamada Sethanon. Agora Pug, o mestre conhecido por Milamber, terá à sua frente a incrível e perigosa demanda de viajar até ao amanhecer do tempo e lidar com um antigo e temível inimigo. Apenas dele dependerá o destino de mil mundos. Enquanto o Príncipe Arutha e os seus companheiros reúnem as suas hostes para a batalha final contra um ancestral e misterioso demónio, o temido necromante Macros, o Negro, libertou mais uma vez a sua magia negra. O destino dos dois mundos será decidido numa luta titânica sob as muralhas de Sethanon, quando são restaurados os laços entre Kelewan e Midkemia.


Opinião:


Este livro marca o final de uma maravilhosa saga de fantasia com toque de ficção cientifica. Uma saga que consegue misturar magos, elfos, anões, trasgos com uma invasão extra-terrestre, e que mesmo assim parece ser plausível. 


O príncipe de Krondor, Arutha, tem neste livro a difícil missão de derrotar o temível e misterioso Murmandamus, que reuniu  um enorme exército para atacar o Reino. 


O travesso Jimmy continua a ser uma personagem genial, que reúne em si uma enorme honra e de lealdade com os seus amigos e um sentido de humor muito bom. E com as suas enormes capacidades e ambição deverá no futuro ter um papel importante no futuro de Midkemia. Nestas aventuras Jimmy terá a companhia de Locklear, filho mais novo de um pequeno senhor que foi enviado para a Corte para servir como escudeiro.


Pug, tornou-se num poderoso mago e com a ajuda de Tomas tenta descobrir a verdadeira identidade e objectivos da misteriosa entidade chamada pelos Tsurani como o Inimigo. E essa busca leva-os a estranhos sítios.


Uma personagem fundamental para se perceber a história é o Tomas e os seus flashbacks enquanto Ashen-Shugar, um poderoso Valheru ou Senhor dos Dragões.


Dois personagens importantes neste livro são o Guy du Bas-Tyra e Amos Trask, que são partes importantes na luta contra os trasgos e moredhel (elfos negros) comandados pelo Murmandamus.


O enredo é muito bem construído e coerente e com um ritmo sempre elevado. Tem também muitas batalhas extremamente bem planeadas e realistas.


Feist, consegue neste saga aliar de forma genial a fantasia histórica com a ficção científica. Sem qualquer dúvida que esta saga conseguiu conquistar um lugar especial no meu coração e fiquei extremamente feliz quando soube que a Editora Saída de Emergência vai manter a aposta neste magnifico escritor e que já em Junho irá publicar o livro "Príncipe Herdeiro", o primeiro da saga "Os Filhos de Krondor".


Avaliação: 10-10



Enviar um comentário