16 de novembro de 2010

Opinião - "Estrela de Narien"




Sombras da Morte

Sinopse:

Num Império onde as avatares da Senhora da Sabedoria são tão respeitadas como o próprio Rei e os cavaleiros são admirados pela sua bravura e honra, a paz prospera nas terras do Império dos Homens. Aheik, um jovem cavaleiro, tem sonhos que o levam para outra era, onde o seu nome é Eogan, marido da guardiã da Estrela de Narien. A Estrela de Narien é um artefacto que se julga perdido e cujo poder não tem limites. Se de facto existir e cair nas mãos erradas, poderá até destruir o mundo. Atormentado, Aheik procura compreender significado dos sonhos. Do outro lado do Império, Étaín, uma elfo enlouquecida pelo desejo de possuir a Estrela, cria uma aliança com o povo bárbaro das Terras da Perdição. E a partir desse a guerra ameaça todo o Império, devastado por sangrentas batalhas contra um povo mata por matar e destrói por prazer. Mas Aheik não está sozinho. O destino reserva-lhe as maiores surpresas: o amor, traição a amizade... Todo o Império depende de uns poucos heróis, e Aheik tem a sua própria cruzada pessoal.




O Renascer

Sinopse:

Com a capital do Império tomada pelas forças do mal e Kyran retido para lá das portas da cidade, toda a esperança parece perdida. Sabendo que tentarão recuperar o controlo da capital a todo o custo, a malévola Étaín recorre, uma vez mais, aos bárbaros Shatrus para impedir a perda da Capital. Mensageiros partem para os quatro cantos do Império, convocando os seus governadores para anunciar a morte do Rei e a subida ao trono do seu sucessor. Sob ameaça, os governadores não têm alternativa senão aceitar aquele que Étaín colocou no trono do Império. Agora, com o Império assegurado, apenas Aheik se atravessa no caminho de Étaín, na busca pela Estrela de Nariën. Disposta a tudo para se apropriar de tal poder, Étaín será mais do que Aheik poderá suportar. E morrerá às suas mãos se não tiver ajuda do seu lado. É então que um estranho fenómeno tem lugar perante o olhar de duas jovens. A Estrela de Nariën renasce trazendo consigo o poder que Étaín tanto ambiciona.

Opinião:


Esta critica engloba os dois primeiros livros da trilogia "Estrela de Narien" da simpática algarvia Susana Almeida. Como já devem ter reparado eu ultimamente ando a ler muitos autores nacionais de fantasia, e só posso dizer que há muita qualidade por cá.

Estes livros levamos a um mundo habitado por homens, elfos, shatrus entre outros seres. Numa história envolvente repleta de acção, amores proibidos e muitas mortes.


Uma coisa que eu acho que faz falta aos livros é pequeno mapa para situarmos melhor a acção, mas enfim eu sou um viciado em mapas. 


Neste trilogia há algumas personagens simplesmente deliciosas de se seguir como o Aheik, um jovem e corajoso cavaleiro, o Lochan, uma personagem perseguida por um passado muito negro, a Étain, uma elfo que não olha a meios para atingir os seus objectivos, a Lakshmi uma jovem aprendiza da Senhora da Sabedoria e o Kyran, um cavaleiro amigo do Aheik que é considerado o melhor espadachim.


A minha personagem favorita é o Lochan, porque apesar de ser perseguido por um passado muito negro e de ser atormentado pela morte da sua mulher e filha num incêndio, ele ainda demonstra ser capaz de amar e de lutar pelos indefesos.


A Étain é outra personagem que merece destaque pela sua importância em toda a acção que decorre na história. Ela é uma elfo impiedosa que não se preocupa em matar inocentes para conseguir obter a Estrela de Narien. Ela também tem um passado amoroso com o Lochan.


Gostei bastante da descrição das batalhas, que são bastante detalhadas e em especial a primeira batalha contra os Shatrus, um povo semelhante ao homem mas muito violento e com hábitos alimentares deveras invulgares.


Os livros são muitos interessantes, com um enredo bem conseguido, com muita acção, algumas revelações surpreendentes. E algumas personagens muito bem construídas. Gostei muito dos livros. Recomendo a quem queira passar umas horas bem passadas a ler um livro.


Avaliação: 8-10  
Enviar um comentário