20 de fevereiro de 2010

Davos Seaworth



Sor Davos Seaworth, chamado de "Cavaleiro da Cebola", foi um contrabandista, mas tornou-se num cavaleiro e o mais fiel e honesto apoiante de Stannis Baratheon.
Ele ainda navega com o seu velho barco de contrabandista, a Betha Preta. Muitos dos seus filhos servem como navegadores ou oficiais nos seus próprios navios. A sua mulher cuida das suas terras no Cabo da Fúria. O seu brasão é um navio preto, com uma cebola nas velas sobre um fundo cinzento.

Aparência:

Davos é um homem franzino com uma cara vulgar. Ele tem cabelos e olhos castanhos, e uma barba que está a ficar acinzentada. As articulações dos dedos da mão esquerda foram cortadas. Ele usou usou os ossos na bolsa a volta do pescoço até o ter perdido.

História:

Davos era um infame contrabandista que navegou o seu navio de velas negras para portos no breu da noite. Durante o Cerco de Ponta Tempestade, Mace Tyrell estava sentado fora castelo, fazendo as forças de Stannis passar fome, Davos navegou um pequeno barco cheio de cebolas e outras comidas para o castelo e salvou-os. Stannis decretou que ele iria receber terras e o estatuto de cavaleiro pelo seu heroísmo, mas ele também pagou pelos seus crimes passados, ao perder a primeira articulação de todos os dedos da mão esquerda. Davos achou que a pena era justa, e aceitou os termos desde que fosse o próprio Stannis a cortar-lhe os dedos. Ela guardou os ossos das suas articulações numa bolsa a volta do pescoço porque acreditava que eles lhes traziam sorte, porque tinham trazido um futuro a sua família. Depois do fim da Rebelião de Robert, as terras que Davos passaram ao controlo de Renly, mas Davos continuou leal à Stannis.



Eventos ocorridos durante as Crónicas:

Quando Stannis declara-se Rei dos Sete Reinos no inicio da Guerra dos Cinco Reis, Davos apoia a pretensão dele. Mas ele tinha uma forte fé nos Sete e não gostou da conversão de Stannis a R'hllor sobre os conselhos de Melisandre. Davos tentou persuadir muitos do Senhores da Tempestade para apoiarem a causa de Stannis mas não teve sucesso na sua tarefa. Depois disso Davos foi enviado para norte para Vila Gaivotas, os Dedos, as Três Irmãs e Porto Branco para distribuir as noticias da proclamação de Stannis acerca da legitimação dos filhos da Rainha Cersei com o Rei Robert, dizendo que de facto eram frutos de uma relação incestuosa da Rainha Cersei com o seu irmão Jaime Lannister. Davos depois lutou na marinha de Stannis na Batalha da Água Negra, onde quatro dos seus filhos morreram.

Davos passou muitos dias numa pequena ilhota estéril na Baía da Água Negra, que fazia parte das Lanças do Rei Bacalhau. Onde ele alucinou que estava a falar com os Sete. Depois de ter sido salvo, ele planeou matar Melisandre, por liderar Stannis por caminhos errados, mas ela previu a sua tentativa e mandou-o prender. Algum tempo depois, Stannis perdoa-o e nomeia-o como seu novo Mão do Rei.

Davos lutou outra vez contra a influencia de Melisandre sobre Stannis, ao retirar secretamente de Pedra Dragão o filho bastardo de Robert, Edric Storm, para que ele não fosse sacrificado por Melisandre. Ele também sugere que Stannis se dirija para a Muralha, que se encontra sobre o atacante dos Selvagens devido ao reaparecimento dos Outros. Davos depois é enviado para Porto Branco para negociar com a Casa Manderly.
Cersei Lannister exige que o Lorde Manderly o execute em troca do retorno do seu herdeiro. É reportado que a cabeça e as mãos de Davos estão expostas na muralha de Porto Branco, mas o seu destino não está confirmado.

Enviar um comentário