17 de fevereiro de 2010

Jon Snow



Jon Snow é o presumido filho bastardo de Eddard Stark, e de uma mãe de identidade desconhecida. Ele foi criado pelo seu junto dos seus meios-irmãos, mas junta-se a Patrulha da Noite quando se torna adulto (16 anos). Ele é acompanhado pelo seu lobo gigante chamado de Fantasma.

Aparência:

Jon tem fortes traços dos Stark. Ele é magro e tem um rosto comprido, com cabelos pretos e olhos cinznetos.

Parentesco:

O parentesco de Jon permanece num mistério, porque o seu pai raramente fala do assunto. Quando Catelyn confrontou-o com o rumor de Ashara Dayne era a mãe, ele recusou-se a responder. Anos mais tarde, o Rei Robert também lhe perguntou quem era a mãe de Jon, e Ned respondeu-lhe que era uma mulher de baixo nascimento chamada de Wylla. Ambas as possibilidades foram mencionadas por fontes externas. Cersei acredita que a mãe é a Senhora Dayne, enquanto que Edric Dayne que foi amamentado por Wylla, contou a Arya que ele e Jon tinha sido irmãos-de-leite. Os fans das Crónicas especulam muito acerca do parentesteco de Jon, e teoria mais popular é de que Jon não é filho de Ned, mas sim da sua irmã Lyanna e de Rhaegar Targaryen.

Se quiser ler sobre esta teoria mais profundamente clique aqui.




Eventos durante as Crónicas:

Ned trouxe Jon para Winterfell depois do fim da Rebelião de Robert e insistiu que ele fosse criado junto dos seus filhos. Jon entende-se bem com toda a família mas Catelyn sempre o considerou como um intruso e a sua presença relembrava-lhe constantemente a infidilidade do seu marido. Quando a família encontrou a crias de lobo gigante, depois da execução de Gared por ele ter desertado a Patrulha da Noite, Jon ficou com o lobo albino, porque ele era o proscrito da ninhada. A posição de Jon tanto dentro com fora da família começou lentamente a afectar-lhe durante os anos até que decide juntar-se a Patrulha da Noite

Tyrion Lannister acompanhou Jon na sua viagem para a Muralha, eles tornaram-se amigos pelas suas posições de proscritos pela família. Jon no inicio foi discriminado e alvo de inveja por parte dos outros recrutas, por causa do seu alto nascimento (mesmo sendo um filho bastardo), mas algum tempo depois ele começa a integrar-se no grupo, o que causa uma inimizade do Mestre de Armas, Sor Alliser Thorne, quando os recrutas prestam mais atenção aos conselhos de Jon do que aos seus.
Jon também protege Samwell Tarly das agressões de alguns recrutas. Apesar de ser ter adaptado a Patrulha, ele sentia dificuldades de se separar da sua antiga vida.
No inicio da Guerra dos Cinco Reis, ele tentou desertar a Patrulha e juntar-se ao exército de Robb, mesmo sabendo que a pena de desertar a Patrulha era a morte.
Os seus novos amigos trouxeram-o de volta, e salvar-o da condenação. Jon depois finalmente decidiu honrar o seu juramento prestado a Patrulha e abandonar o seu passado Stark.




O Senhor Comandante Jeor Mormont apotou Jon como o seu intendente pessoal e escudeiro para o treinar para a liderança. Durante um ataque de um morto no Castelo Negro, Jon salva a vida de Mormont mas fica com queimaduras graves na sua mão. Mormont como recompensa dá-lhe a espada bastarda de aço valiriano, Garra Longa, que pertencia a Casa Mormont, e manda por uma cabeça de lobo gigante no punho da espada em honra da Casa Stark. Quando Mormont monta uma expedição para investigar os desaparecimentos de vários patrulheiros na Floresta Assombrada, incluindo Benjen Stark. Jon foi a frente num pequeno grupo liderado pelo famoso Qhorin Meia-Mão. Na expedição, Jon capturou uma mulher selvagem, Ygritte, em vez de a matar. Eles pouco depois foram descobertos e perseguidos por um grupo de Selvagens liderados por Lorigão do Chocalho. Antes de serem alcançados, Qhorin ordenou a Jon para se juntar aos Selvagens e descobrir os seus planos, também mandou Jon a matar-lhe a vista dos selvagens para que ele pareça-lhes um traidor. Ygritte fazia parte do bando do Lorigão do Chocalho e acreditou que o Jon tinha abandonado a Patrulha depois de ter matado o Qhorin.



Jon encontra-se com Mance Rayder e convence-o que a sua deserção é sincera. Durante a sua conversa, Jon fica a saber os planos dele de invadir os Sete Reinos. Durante uns tempos, Jon quebrou os seus votos de castidade e tornou-se no amante de Ygritte, e hesitou entre trair-la ou abandonar a Patrulha. Jon juntou-se a Styr, que tinha a missão de escalar a Muralha e emboscar os homens restantes no Castelo Negro. Ele fugiu do grupo quando passaram da Muralha e dirigiu para Castelo Negro. Em Castelo Negro ele soube que os seus irmãos Bran e Rickon tinham morridoa comando de Theon.
Ele foi um dos lideres da defensa de Castelo Negro do ataque dos selvagens liderados por Styr. Todos os atancantes, incluindo Ygritte, foram mortos durante o combate.
Jon recebeu o comando da defensa da Muralha por parte de Donal Noye do assalto directo de Mance. Usando a sua liderança natural, Jon consegue defender com sucesso a Muralha durante muitos dias contra probabilidades esmagadoras. Contudo, na chegada de Alliser Thorne e Janos Slynt a Castelo Negro, Jon foi preso por causa da sua deserção e forçado a fazer um tentativa de assassinato a Mance durante as negociações. Mas antes de Jon conseguir atacar, as forças de Stannis Baratheon fizeram um ataque surpresa aos selvagens e afugentaram-os

O serviço de Jon a defender a Muralha deu-lhe um apoio muito grande entre os seus irmãos o que valeu-lhe a libertação da cela. Devido aos esforços e manipulações efectuadas por Sam, Jon foi votado como o novo Senhor Comandante da Patrulha da Noite. Mas Stannis ofereceu a Jon a possibilidade de se tornar no novo Lorde da Casa Stark, se ele reconhecesse Stannis como Rei. Mas Jon recusa a oferta de Stannis e torna-de no 998º Senhor Comandante. Os seus primeiros actos como Comandante são para frustar os planos de Melisandre de obter sangue real, mandado embora secretamente o filho de Mance Rayder e o Meistre Aemon. Sam também foi enviado com eles, para ele ir para Vilavelha e tornar-se num Meistre.

Enviar um comentário